A Constelação Familiar em – um olhar para dentro –

A Constelação Familiar é mais uma ferramenta muito interessante para quem deseja trilhar o caminho “para dentro”.

Eu conheço a técnica e realmente me senti muito beneficiada depois de ter participado de algumas sessões. Pude entender com mais consciência alguns movimentos internos até então “bloqueados” diante da realidade que havia construido como “verdade” dentro de mim.

Como alcançar a consciência quando estamos perdidos dentro de nós?

Obrigada à equipe pela carinhosa entrevista.

 

 

Logo2015_Constelari

 

ENTREVISTA

1 – Qual a filosofia da Constelação Familiar?

R. “Quem consegue tomar seus pais, e receber deles, retoma sua força”.

Essa é a filosofia da constelação familiar. Através das Constelações Familiares temos a possibilidade de reatarmos essa força, já que com essa ferramenta conseguimos olhar e observar aquilo que está oculto no sistema familiar, sempre respeitando o sistema da família do cliente e o observando através da fenomenologia.

Com a constelação familiar iremos conduzir o sistema familiar à uma “ordem” que não envolva mais os emaranhamentos familiares, por tanto conduzimos de modo a respeitar as seguintes leis:

1º Necessidade de pertencimento – todos fazem parte, ninguém pode ser excluído;
2º Necessidade de equilíbrio entre o dar e receber – os pais dão e os filhos recebem;
3º Necessidade de hierarquia – o lugar de cada um e o seu reconhecimento (precedência dos que vieram antes).

2 – Como através da Constelação podemos alcançar o transformador “olhar para dentro”?

R. Quando se trabalha com constelação familiar, nos propomos a observar as informações que ultrapassam o espaço e o tempo, portanto vai além desta dimensão tridimensional. Quando trabalhamos nessa observância percebemos além do que é visível, vamos além dos sentimentos que a relação familiar pode conhecer no limite das relações pessoais. Vamos para um universo mágico e infinito, onde as almas familiares se encontram, testemunhando um amor inigualável, um fluxo amoroso que faz desbloquear sintomas e dificuldades. Ali, diante de nós aparece uma realidade que não estávamos vendo nem percebendo; e sentimos uma nova possibilidade de vida, pela união entre as almas, pelo amor que une. Olhar nossos ancestrais, sem julgar.

Respeitando e sabendo que eles são os grandes e nós os pequenos.

Ao vivenciarmos essa experiência inigualável que é a Constelação, nos entregamos a essência do oculto, adquirimos o autoconhecimento. E assim mudamos nosso olhar para toda a ancestralidade e para nós mesmos.

Somente dessa forma a imagem, que a princípio existia, pode ser transformada em uma nova imagem que cura e soluciona as questões que estão afligindo o cliente.

Vamos exemplificar da seguinte forma: “Um filho que sempre acreditou na ausência do amor de seus pais para com ele, essa pessoa carrega durante uma vida a imagem dos pais que não o amam. Quando olhamos em uma constelação o cliente pode se deparar com uma cena na qual seus pais o encaram extremo amor e afeto; ao ver a cena se desenrolar a imagem de falta de amor modifica e o cliente pode compreender que foi apenas o olhar dele que o impediu de ver o amor de seus genitores”.

3 – O que pode ser constelado?

R.: Relacionamentos com familiares; Relacionamento interpessoal; Conflitos profissionais; Problemas de saúde, Questões Empresariais; Mudanças profissionais; Vícios; Dificuldades financeiras; Padrões e Hábitos que se repetem por gerações; Medo; Depressão; Ansiedade, Fobias…
Enfim qualquer situação que a pessoa perceba que a limite.

  _MG_1391

DEPOIMENTOS:

 

” Conheço a Constelação Familiar desde 2011. Primeiramente, fiz algumas constelações com bonecos em consultório, tendo como facilitador Christian Curioni. Essas primeiras constelações foram muito reveladoras sobre aspectos de minha alma, que, de certa forma, eu já sabia, mas não podia admitir conscientemente.

Em agosto de 2011, eu estava sofrendo de uma infecção no olho esquerdo (uveíte provocada pela ativação de uma doença autoimune, chamada artrite reumatoide) e fiz uma constelação em um “Workshop Constelari”, facilitada por Valney Brugger.

Nessa constelação, tive a oportunidade de perceber laços importantes de dependência entre mim, minha mãe e minha avó materna (já falecida), que modificaram substancialmente meu relacionamento com minha mãe (hoje com 81 anos). Visualizei também o quanto minha doença, artrite reumatoide, não era impedimento para eu estar no mundo de maneira plena e produtiva.

Depois dessa constelação, voltei a estudar (fiz uma especialização e estou terminando um mestrado na UFRRJ), iniciei um novo relacionamento amoroso e modifiquei muito meus posicionamentos tanto no trabalho quanto na minha família. Apesar de ter tido mais quatro infecções (alternando olho esquerdo e direito) soube conduzir o tratamento médico como muita disciplina, não tendo nenhuma perda de visão.

Sou grata a Christian Curioni e Valney Brugger pelo trabalho desenvolvido na Constelari e atualmente faço a “Formação/Treinamento em Constelação Familiar, Sistêmica, Transgeracional e Fenomenológica” com a finalidade de continuar aprendendo mais sobre mim e os sistemas dos quais faço parte”.

 Leda Marques

 

“Ter participado da Formação de Facilitadores de Constelações foi para mim um ponto de equilíbrio. Foi e está sendo uma descoberta de mim mesma. A Constelação te mostra um caminho onde o oculto pode ser ser revelado, tratado e equilibrado segundo às Ordens do Amor”.

 Márcia Regina Kemper Ferreira

 

Contatos:
CONSTELARI: núcleo de desenvolvimento humano
Contato: (032) 3025-0663
www.constelari.com.br / constelari@constelari.com.br

Comments

Be the first to comment.

Leave a Reply


You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*